Dia das crianças sem consumismo, com afeto.

milcdiadascriancas2

O  dia das crianças está chegando e invariavelmente para onde se olhe, só se fala em presentes.  Por mais que a gente tente pensar que precisamos homenagear as crianças com algo mais importante do que simples objetos, não podemos esquecer que o dia das crianças foi criado para isso, para compramos presentes para as crianças. É uma data comercial. E a publicidade mostra as suas garras em todos os programas, em todos os horários, em todos os canais, seja na TV ou fora dela.

A publicidade encanta, os brinquedos parecem interessantes e irresistíveis, e o incontestável: a maioria das crianças vai ganhar alguma coisa. Mesmo que a gente não queria dar alguma coisa material a nossos filhos neste dia, vamos ter que pensar que todos os amigos vão ganhar alguma coisa. Como lidar com isso?

Eu sempre me deparo com este dilema e embora eu saiba que aquela situação é momentânea e que as crianças logo se esquecerão, sei o quanto é difícil imaginar colocar nossos filhos nesta situação.  Mas eu acredito que pode dar certo pensar em alternativas para lidar com isso e que devemos dar a nossos filhos coisas mais importantes que presentes. Valores, presença, sentido.

É  muito difícil criar filhos no mundo em que vivemos. Na verdade, sempre foi. Todos os pais sempre dizem isso em todas as épocas. As dificuldades e os desafios apenas mudam. E quais são os nosso desafios de hoje? O imediatismo,  a superficialidade, a vaidade, a indiferença, as diferenças, a competitividade, a falta de tempo, as distâncias, o materialismo, o lixo. Como será o mundo se a gente não começar a mudar hoje? Nesta semana das crianças, reflita. Já pensou, por exemplo em trocar brinquedos? Existem muitas feiras de troca de brinquedo acontecendo em todo o Brasil.

Quem se lembra do presente do dia das crianças do ano passado? A maioria de nós e das crianças já esqueceu. Mas não esquecemos aquele passeio legal, aquele dia divertido, aquela brincadeira compartilhada, aquele brinquedo trocado, aquele momento de atenção…

Neste dia das crianças   vamos tentar dar algo mais, algo diferente, algo que só nós podemos dar:  o valor inestimável das inesquecíveis coisas simples.

[imagem: Movimento Infância Livre de Consumismo]

Neste Natal, diga NÃO aos brinquedos sexistas!

.

Há mais de 1 ano atrás eu fiz uma enquete num antigo blog pessoal:

Pergunta para mãe/pai de meninOs: Você deu ou daria brinquedos como bonecas, vassouras e panelinas para seus meninos?

Apenas 66 pessoas responderam e o resultado foi que 47% daria sem problemas. O restante não daria por diversos motivos, mas não daria.

Por que eu fiz esta pergunta? Porque meu filho me pediu uma boneca. Sua justificativa era que seus bonecos (homens) estavam precisando de companhia de meninas. Diante desse argumento -e eu sempre procuro ceder diante de bons argumentos-, foi impossível não dar à ele sua desejada boneca ( ele ganhou duas : uma Susi –Barbie NOT- e uma Jessie (Toy Story). Afinal, nada mais saudável do que cultivar relacionamentos entre homens e mulheres de maneira igualitária através das brincadeiras. Pelo menos, é isso que prego e acredito.

Mas talvez isso também não seja algo tão surpreendente se avaliarmos que eu dou brinquedos femininos para meus dois meninos. Não me prendo a cor ou ao gênero do brinquedo. Sendo assim, na nossa casa, não é surpresa alguma encontrar meus filhos brincando com panelinhas cor-de-rosa.

Além dessa questão, outra coisa me faz ver tudo isso com muita naturalidade e acredito plenamente que também a meu filhos: o pai deles, é um homem que faz tudo dentro de casa e usa camisa rosa: cuida dos filhos, cozinha, varre… ele não faz a menor distinção sobre o que é considerado tarefa feminina ou masculina.

Se essas brincadeiras são uma forma das crianças entenderem a sociedade e sua realidade, acredito que estamos criando meninos para serem ótimos companheiros e pais. Espero que minhas noras valorizem e nos trate muito bem…rs….

Contudo, é triste ver que quando vamos a uma loja de brinquedos, os fogões, vassouras e eletrodomésticos de brinquedos são todos rosa ou lilases. Por que aceitamos na vida adulta que homens sejam CHEFS  de cozinha, mas na infância, as panelas e tarefas domésticas cabem sempre às meninas? Na década de 70, as bonecas vinham com nomes que valorizavam a mulher submissa (afinal “Amélia é que era mulher de verdade”) e e santificavam a imagem da mãe. Aos meninos cabem os carros (como se mulher não gostasse de dirigir), as armas e junto com elas, a violência masculina banalizada desde a infância. E talvez isso explique muita coisa no comportamento violento de muitos homens jovens e adultos.

Mas aos meninos cabem também toda a gama de cores (exceto o rosa). Enquanto  as meninas, ficam presas num mundo monocromático de princesas cor-de-rosa e tarefas  consideradas menores. Ou ainda num mundo de consumo excessivo que cabe à Barbie oferecer em profusão com um apelo de uma beleza plástica irreal. Levando nossa sociedade a uma busca insana pela beleza perfeita e inexistente que gera doenças como bulimia, anorexia e depressão.

Fico pensando no que será desse mundo de princesas quando elas crescerem e virem que os homens não são príncipes encantados e também aos homens que cresceram acreditam em princesas que não existem. Será também que esta visão equivocada da realidade entre homens e mulheres incentivada na infância não é um fator determinante para essa total falta de sintonia entre os sexos gerando essa enorme dificuldade que nossa sociedade apresenta em se relacionar afetivamente?

No dia das crianças deste ano, fiquei longe dos meus filhos, num evento voltado para a discussão do incentivo ao consumo na infância. Quando recebi o convite, não pude deixar de aceitar porque estaria longe dos meus filhos no dia das crianças. Essa data é uma data comercial que ficou famosa nos anos 60 quando divulgada por uma indústria de brinquedos. A fábrica acertou na estratégia e hoje o dia das crianças e uma data exclusivamente comercial e aceita por todos como um dia de ganhar  presentes. Eu fiquei longe dos meus filhos neste dia, ele receberam brinquedos simples e não comemoramos nada. E no que pudermos oferecer a eles, vamos mostrar que o mundo é um lugar de homens e mulheres que partilham todas as suas tarefas de forma igualitária, com respeito e companheirismo, sempre. E gostaria que o dia das crianças fosse um dia de brincar de qualquer coisa. Mas não um dia de mostrar que só é feliz quem ganha presentes mirabolantes (e sexistas). Parece piegas dizer mas mais importante do que ser feliz por causa de um brinquedo, é ser feliz sem ele. É aprender que a felicidade não depende de uma fator externo. Agora, chegou o Natal. Hora de mostrar que a felicidade deve estar dentro de nós para que possamos enfrentar com serenidade as dificuldades e limitações que a vida nos apresentará.

Isso sem remédios como a ritalina e rivotril.

Plantão Férias: Bóia furada? Nunca mais!

Amigos, estamos de férias mas não resistimos em vir aqui falar de….FÉRIAS! (rs)

Quem nunca deixou de lado ou jogou fora uma bóia, piscina, bola, colchão e infinitas mais peças de vinil infláveis furadas?

Pois aqui em casa tudo se conserta até segunda ordem!

Vamos à dica:

Em qualquer loja de produtos de piscina ou até em lojas de departamento que venda infláveis, lojas para bicicleta e reparo de pneus podemos encontrar um kit de reparo para vinil. Ele pode ser vendido junto ou separado. É composto de um tubo de cola adesivo para vinil e um remendo de vinil.

 

É muito fácil remendar.

  1. Localize o furo e corte o remendo de vinil num tamanho que ultrapasse as extremidades do mesmo em todas as direções.
  2. Passe a cola cobrindo todo o lado ÁSPERO do remendo. É importante cobrir toda a superficie. Não passe apenas nas bordas pois é preciso vedar o furo. Sem  a vedação adequada o ar continua saindo pelo furo e a pressão faz o remendo ceder.
  3. Vá alisando o remendo e pressionado o mesmo contra o vinil a ser consertado até que ele se molde completamente.

Pronto. Agora espere uns 5 minutos e encha sua bóia e vá brincar.

Consertar é econômico e duplamente ecológico: a gente não gasta comprando itens novos, não gera lixo e não consome desnecessáriamente.

Boas férias!

 

Brinquedos de “sucata”

Eu adoro inventar alguns brinquedos com coisas que normalmente vão para o lixo. Brinquedos de sucata são ótimos porque são baratos – aliás, são de graça-, não vão para o lixo tão imediatamente e ainda ajudam a estimular a criatividade e a imaginação. Imagino eu, que ao fazermos brinqeudos a partir de materiais inusitados, junto com nossos filhos, estamos mostrando a eles que nossa imaginação não tem limite e que podemos agir, botar mãos a obra e criar. E agora que o Natal está chegando, e os panetones também, eu não poderia deixar de mostrar a nova sensação entre os brinquedos dos meninos: Uma “fantasia” de robô.

A idéia não foi exatamente minha -foi deles, afinal, ao ver aquela caixinha quadrada, a primeira coisa que fizeram, foi colocar na cabeça. Como a caixa vinha abaixo dos olhos, tive a idéia de fazer dois furos na caixa para que eles pudessem enxergar e não demorou para o mais velho chamar o pai para ver a sua fantasia de robô.

E taí, uma idéia a ser aperfeiçoada pois podemos customizar junto com eles as caixinhas, pintar de prata, fazer desenhos, colagens, enfim…
Eu ainda não animei a fazer isso porque eles estão tão empolgados que prefiro deixar ssa carta na manga para a próxima caixinha. E virão muitas porque somos vidrados em panetone. Compro até fora de época, enquanto estão nas pratelerias dos mercados. Coisas de quem trabalhou durante muitos anos com panificação e comia panetone antes de todo mundo…rs…

E as idéias são muitas: Já fizemos carrinhos com caixas de mudança e papelão de produtos que compramos. Fizemos até um avião…rs…. ônibus…

Das garrafas de suco, fazemos boliche, e as crianças amam! Outra coisa que fazemos e ainda não tirei foto é usar as garrafas como raquetes de tênis! Gente, é diversão garantida para as crianças e para os pais. Mas com garrafas ainda dá para fazer muito mais: ainda dá prá fazer bilboquê e aquele vai-e-vem e eu sempre que fizer alguma vou postar aqui e você também, se já fez ou se vier a fazer, mande as fotos com suas invenções para a gente ver!

blogagem coletiva: infância, consumo e sexismo

.

Eu já estava querendo escrever sobre isso há muito tempo! A blogagem coletiva proposta pelas Blogueiras Feministas foi o empurrão que faltava para que eu fizesse isso definitivamente. Há mais de 1 ano atrás eu fiz uma enquete no meu blog pessoal:

Pergunta para mãe/pai de meninOs: Você deu ou daria brinquedos como bonecas, vassouras e panelinas para seus meninos?

Apenas 66 pessoas responderam e o resultado foi que 47% daria sem problemas. O restante não daria por diversos motivos, mas não daria.

Por que eu fiz esta pergunta? Porque meu filho me pediu uma boneca. Sua justificativa era que seus bonecos (homens) estavam precisando de companhia de meninas. Diante desse argumento -e eu sempre procuro ceder diante de bons argumentos-, foi impossível não dar à ele sua desejada boneca ( ele ganhou 2: uma Susi –Barbie NOT- e uma Jessie (Toy Story). Afinal, nada mais saudável do que cultivar relacionamentos entre homens e mulheres de maneira igualitária através das brincadeiras. Pelo menos é isso que prego e acredito.

Mas talvez isso também não seja algo tão surpreendente se avaliarmos que eu dou brinquedos femininos para meus dois meninos. Não me prendo a cor ou ao gênero do brinquedo. Sendo assim, na nossa casa, não é surpresa alguma encontrar meus filhos brincando com panelinhas cor de rosa.

Além dessa questão, outra coisa me faz ver tudo isso com muita naturalidade e acredito plenamente que também a meu filhos: o pai deles, é um homem que faz tudo dentro de casa e usa camisa rosa…rs…: cuida dos filhos, cozinha, varre… ele não faz a menor distinção sobre o que é considerado tarefa feminina ou masculina.

Se essas brincadeiras são uma forma das crianças entenderem a sociedade e sua realidade, acredito que estamos criando meninos para serem ótimos companheiros e pais. Espero que minhas noras valorizem e nos trate muito bem…rs….

Contudo, é triste ver que quando vamos a uma loja de brinquedos, os fogões, vassouras e eletrodomésticos de brinquedos são todos rosa ou lilases. Por que aceitamos na vida adulta que homens sejam CHEFS  de cozinha, mas na infância, as panelas e tarefas domésticas cabem sempre às meninas? Na década de 70, as bonecas vinham com nomes que valorizavam a mulher submissa (afinal “Amélia é que era mulher de verdade”) e e santificavam a imagem da mãe. Aos meninos cabem os carros (como se mulher não gostasse de dirigir), as armas e junto com elas, a violência masculina banalizada desde a infância. E talvez isso explique muita coisa no comportamento violento de muitos homens jovens e adultos…

Mas aos meninos cabem também toda a gama de cores (exceto o rosa). Enquanto  as meninas, ficam presas num mundo monocromático de princesas cor-de-rosa e tarefas  consideradas menores. Ou ainda num mundo de consumo excessivo que cabe à Barbie oferecer em profusão com um apelo de uma beleza plástica irreal. Levando nossa sociedade a uma busca insana pela beleza perfeita e inexistente que gera doenças como bulimia, anorexia e depressão.

Fico pensando no que será desse mundo de princesas quando elas crescerem e virem que os homens não são príncipes encantados e também aos homens que cresceram acreditam em princesas que não existem. Será também que esta visão equivocada da realidade entre homens e mulheres incentivada na infância não é um fator determinante para essa total falta de sintonia entre os sexos gerando essa enorme dificuldade que nossa sociedade apresenta em se relacionar afetivamente?

Neste dia das crianças, fiquei longe dos meus filhos, num evento voltado para a discussão do incentivo ao consumo na infância. Quando recebi o convite, não pude deixar de aceitar porque estaria longe dos meus filhos no dia das crianças. Essa data é uma data comercial que ficou famosa nos anos 60 quando divulgada por uma indústria de brinquedos. A fábrica acertou na estratégia e hoje o dia das crianças e uma data exclusivamente comercial e aceita por todos como um dia de ganhar  presentes. Eu fiquei longe dos meus filhos neste dia, ele receberam brinquedos simples e não comemoramos nada. E no que pudermos oferecer a eles, vamos mostrar que o mundo é um lugar de homens e mulheres que partilham todas as suas tarefas de forma igualitária, com respeito e companheirismo, sempre. E gostaria que o dia das crianças fosse um dia de brincar de qualquer coisa. Mas não um dia de mostrar que só é feliz quem ganha presentes mirabolantes (e sexistas). Parece piegas dizer mas mais importante do que ser feliz por causa de um brinquedo, é ser feliz sem ele. É aprender que a felicidade não depende de uma fator externo. A felicidade deve estar dentro de nós para que possamos enfrentar com serenidade as dificuldades e limitações que a vida nos apresentará. Isso sem remédios como a ritalina e rivotril.

Brincando com sucata

From Martha Stewart Kids

From Martha Stewart Kids

Dica pro fim de semana! E me lembrei especialmente da Rede Ecoblogs cujos blogueiros tantos contribuem para estimular hábitos sustentáveis ! Olha que idéia bacana! Pode ter certeza que as crianças também vão adorar a brincadeira.

Fácil de fazer e ecologicamente educativa.

Afinal, ecologia e sustentabilidade, se queremos mesmo mudar, ou melhorar o mundo, tem que começar desde criança a ser ensinada em casa e na escola.

Algumas metodologias educacionais acreditam que o desenvolvimento motor está muito relacionado ao cognitivo.

Por exemplo: a criança precisa saber pular corda antes de ser alfabetizada. É como se fosse a ordem natural das coisas. As brincadeiras infantis, coletivas ou isoladas são ótimas pra saúde fisica e emocional da criança. Perna de pau, subir em árvore e outras atividades como rodas rítmicas também tem objetivo desenvolver a parte motora. Portanto estimule!

E não precisa parar nas crianças: podemos fazer patinhas para os adultos também? Por que não?

Isso seria perfeito: uma mesma brincadeira aliando reciclagem, atividade física, desenvolvimento motor, brinquedos alternativos, feitos em casa a partir de sucata, criatividade, diversão e união entre pais e filhos!

Num mundo de correria e falta de tempo como os de hoje, não podemos, nem devemos perder uma oportunidade como essa!

Vamos brincar e educar nosso filhos de forma diferenciada. Vamos fazer a nossa parte hoje.

Eu já vou juntar minhas latinhas, e você?

Boa brincadeira!

NOTÍCIA URGENTE!

Novo recall atinge brinquedos que contêm droga perigosa

Publicada em 08/11/2007 às 10h34m
O Globo Online e Reuters
RIO – A Comissão de Segurança de Produtos para o Consumidor Americanodeterminou o recall de 4,2 milhões de brinquedos Bindeez, fabricadosna China, que conteriam uma substância perigosa, chamada GHB , que éusada na droga colocada em bebidas de vítimas do golpe “boa noite cinderela”. Mattel também anunciou um novo recall nesta semana; Com o Bindeez, um brinquedo muito popular, as crianças montam desenhos colando minúsculas bolinhas coloridas com água.
Nos Estados Unidos, o elemento químico encontrado no brinquedo teria levado cinco crianças que ingeriram suas bolinhas a vomitar e perder a consciência. As autoridades australianas também anunciaram a proibição nacional da venda do produto, premiado brinquedo do ano no país, depois que três crianças foram hospitalizadas.
O Bindeez também é encontrado no Brasil, onde é distribuído pela empresa Long Jump, que faz até um concurso das “bolinhas mágicas quese juntam com água”, para premiar as montagens mais criativas dascrianças. O produto custa entre R$ 17 e R$ 20, nas principais lojasespecializadas e de departamento. A distribuidora do brinquedo aqui ainda está avaliando as notícias para anunciar sua decisão.
Brinquedo prometia ser o best-seller deste Natal
Nos Estados Unidos, o brinquedo era vendido desde abril, com preçosque oscilavam entre US$ 17 e US$ 30 e prometia ser o best-seller devendas deste ano. Foi indicado recentemente pela rede Wal-Mart entre os 12 principais do Natal, mas, nesta quinta-feira, já tinha sido retirado da lista do site da rede de varejo e aparecia como “não disponível no estoque”.
De acordo com os técnicos que realizaram os testes nestes brinquedos, a substância, uma vez metabolizada, transforma-se na droga GHB, diss eà CNN o porta-voz da Comissão de Proteção ao Consumidor Americano, Scott Wolfson.
- As crianças que ingerem as bolinhas podem entrar em coma, desenvolver problemas respiratórios ou ter convulsões – avisou.
- Quem tiver esses brinquedos em casa deve jogá-los fora - acrescentou Julie Vallese, outra porta-voz da comissão.
Pouco antes, a Comissão de Segurança de Produtos para o ConsumidorAmericano havia anunciado outro recall de 403 mil brinquedos fabricados na China, incluindo 380 mil carrinhos vendidos na rede de lojas Dollar General, devido aos altos níveis de chumbo encontrados napintura dos produtos. Nos últimos meses, esse tem sido o principal problema dos brinquedos que sofreram recall. O chumbo é tóxico e pode acarretar graves problemas de saúde às crianças.

__________________________________________________________________________________
Dê livro no Natal!

Vamos boicotar os brinquedos ou deixar que a MATTEL nos boicote?

Amigos,

saiu no jornal desta semana que a Mattel, em função do RECALL, já prevê falta de brinquedos no Dia das Crianças. Por conseguinte, aumento de preço do mesmos.
Natural. Afinal, o que rege a lei de mercado?
OFERTA X PROCURA

Se há procura e não há produto, os preços sobem.

Quer dizer: a Mattel ( e muitas outras), produzem seus produtos na China sem controle, apenas visando diminuir seus custos e põe em risco várias crianças. Aí, resolvem que a situação merece RECALL e ainda vendem seus produtos mais caros por não haver demanda suficiente para atender o mercado?

Então, nossa proposta é:

DÊ LIVROS INFANTIS NO DIA DAS CRIANÇAS.

VAMOS BOICOTAR OS BRINQUEDOS SEM QUALIDADE, CAROS E COM ÁGIO.
NÃO SOMOS IDIOTAS!
E APROVEITAR PARA DAR CULTURA PARA NOSSOS FILHOS.
SÓ TEMOS A GANHAR! ELES SÓ TERÃO A GANHAR!
ÁGIO É EXPLORAÇÃO.
LIVRO É CULTURA.

As nossas crianças não vão morrer se ficar um dia das crianças sem ganhar um brinquedo!
Essa já é uma mera data comercial sem nenhum significado além de APELO AO CONSUMO!

O governo já proibiu a importação de produtos Mattel. Vamos fazer a nossa parte.
Varejistas, com certeza vão misturar uma coisa com a outra e aumentar o preço dos outros brinquedos porque na falta de um, compra-se outro. Se as opções estiverem caras, o que vamos fazer? Comprar? Estimular para que continuem a nos tratar com desrepeito?

Não quer dar livros? Nosso amigo Ivo fez uma ótima sugestão: brinquedos educacionais, em geral artesanais, de fabricação nacional. Um dica jóia é o blog Idéia Legal, que usa até madeira certificada na confecção dos brinquedos. Outra dica maravilhosa é a boneca Mariana. Além de educativa, ajuda a gerar trabalho e renda para um comunidade em Recife.

Vamos fazer de fato algo para nossas crianças, vamos exercer e agir com cidadania. Ajudem-nos a divulgar esta campanha por e-mail, no orkut, nos blogs! Temos agora um selinho da nossa campanha para ajudar na divulgação. Clique aqui e escolha o seu!

Por um Brasil melhor e mais consciente.

Leia mais sobre os produtos chineses e o mercado:
A China e o futuro – parte 1
A China e o futuro - parte 2
Recall da Gulliver feito pelo Enzo – parte 1
Recall da Gulliver feito pelo Enzo – parte2

Nossas dicas de livros para deixar todo mundo motivado a participar da campanha:
Uma série muito Lelé
O que é que o livro tem?
Mamãe você parece uma bruxa!
Um guia para o irmão mais velho
Uma viagem cultural disfarçada de Gato Xadrez
Meu amigo Clifford
Um dia raivoso

Os próximo links são de livros que podem ser baixados para seu computador
http://virtualbooks.terra.com.br/freebook/freebook_crianca1.htm
http://www.educar.com.br/v15a/downloads.asp?classe=livros%20infantis&nosm=104

Este aqui é uma lista de livros indicados por especialistas
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u70169.shtml

Visitem os blogs que são nossos parceiros nesta campanha:
Acontece Aqui
Marina W
Desabafo de Mãe
De tudo um pouco…
<

/span>Meu mundo e nada mais
A vida como a vida quer
Comunidade ECO-AMIGOS no orkut
Idéia Legal
Comunidade Criança Carioca no orkut
Z de Zebra
Folha Verde
Família Trololó
Canto da Lu
Noncapisco’s Weblog
Eco Amigos, no WordPress
Síndrome de Estocolmo
Cynthia Semírais
Flávia Sereia
Luz de luma