Métodos Educacionais

Vou falar um pouquinho do que ando lendo sobre métodos educacionais para escolher a escola das crianças. Aqui estou falando basicamente do que eu entendi de cada método. Caso eu tenha entendido errado, me perdoem e me corrijam.

Basicamente, temos (pelo que consegui pesquisar):

- O método tradicional: que todos estamos acostumados são divididos em séries, anos e e idades. Onde as carteiras são ordenadas em fileiras, a avaliação é feita através de provas e o professor é o detentor do conhecimento.

-O método construtivista: baseia-se na construção do conhecimento a partir de estímulos externos. Assim os professores são facilitadores do processo que acontece a partir dos alunos conforme respondem a esses estimulos, trabalhando essencialmente em grupos. Não encontrei nenhuma escola essencialmente construtivista. As escolas que se disseram construtivista, tinham claramente um (forte) misto com as escolas tradicionais.

-O método montessoriano: Pressupõem a compreensão das coisas a partir delas mesmas, tendo como função a estimular e desenvolver na criança, que se manifesta no trabalho espontâneo do intelecto (isso eu copiei de um artigo…rs…mas define bem a compreensão que eu tive do método). Encontrei duas escolas essencialmente montessorianas que usam os materiais do método e seguem a filosofia do mesmo preparando a criança para a transição para o método tradicional ao final do processo que depende da faixa etária atendida pela escola (pré-escola, ensino fundamental, etc).

- O método Waldorf: que se baseia na antroposofia, que estuda o conhecimentodo homem, da natureza e do universo que o cerca. Se baseia na harmonia física/espiritual na prática educacional estimulando que a busca das respostas seja feita pelo próprio indivíduo. Divide o aprendizado em setênios (0-7 anos, 07-14…) e no ensino fundamental (primeiro setênio) as crianças são estimuladas a brincar, interagir com materiais naturais. Não se usam livros ou computadores. Não existem muitas escolas Waldorf (30 ao todo no Brasil e uma pública em Nova Friburgo-RJ). Eu nem me aprofundei porque as do Rio são muito longe da minha casa. Acredito que seja um método extremamente interessante mas fico apreensiva, no restrito conhecimento que tenho a respeito do método, pois receio pela transição para o método tradicional que inevitavelmente terá que ser feita.

Por fim, encontrei escolas grandes e pequenas, caras e não tão caras, umas que eram enclausuradas entre muros, totalmente cimentadas. Outras, tinham espaço, outras grandes demais. Algumas tinham status, outras mais simples prezavam pela compreensão das necessidades das crianças e dos pais, outras que não prezavam nada disso…rs…muitas com excesso de informação visual, outras claras e arejadas, ordenadas e bagunçadas. Algumas tinham muitas atividades incluídas, em outras tudo é pago por fora. Na maioria delas encontrei hortas e pasmem, aulas de capoeira (digo pasmem porque eu adorei a novidade). Enfim, é um longo e árduo trabalho o de escolher uma boa escola ainda mais levando em consideração que não é algo que se deva trocar o tempo todo. Por isso uma escolha criteriosa é fundamental.

________________________________________________________________________________
Ana Cláudia Bessa

6 Responses

Write a Comment»
  1. Cristiane A. Fetter

    Ana eu já aprendi uma coisa com minha experiência com escolas.Você precisa realmente confiar, sem restrições, nesta instituição.
    Qualquer que seja o estilo ou método acreditar (e constatar) que seu filho gosta e está sendo bem tratado e principalmente VOCÊ goste é o principal.
    Deixar em uma escola só porque os amiguinhos dele estão lá, não vale a pena.
    Confiança vem antes de tudo, o resto a gente administra.
    Beijocas

  2. Silvia D. Schiros

    Ana, conselho: baseie-se, sim, nas informações que você pegou através de leituras, faça perguntas com base nisso, descarte algumas escolas pelo método não ter nada a ver com o teu estilo de vida e de educação, não se prenda a nomenclaturas (a ex-escola das meninas, que eu amo de paixão, como já te disse, não se definia como construtivista, tradicional ou o que valha, mas o ensino é fantástico) e deixe também o seu coração falar. Não ouça só a razão, veja onde você sentiu-se bem, onde a conversa com a pedagoga foi boa, onde você se sentiu acolhida.

    A escolha tem que ser criteriosa, sim, mas saiba também que, se você errar, você pode mudar de idéia. O ideal é acertar logo de cara, mas tem muita coisa sobre a escola e o método de ensino que você só vai descobrir no dia-a-dia, não tem jeito.

    Boa sorte!

  3. tatiana

    Su, vc esta escolhendo aqui na região?
    Caso sim, tenho andado em algumas e precisamos conversar…
    Bj
    Tati

  4. Anonymous

    Ana Cláudia, antes de avaliar métodos, o mais importante é que seu filho (a) se sinta feliz no ambiente escolhido. O meu pequeno é tão bem acolhido onde estuda, que nunca citou em mudar, e, olha que no maternal, ele estudou em outra. Hoje, a que ele estuda é modelo na minha cidade, pois pagamos até abril, depois veio uma verba do FUNDEB.Confiamos no trabalho da equipe muito perseverante, e, com a APM, a escola tem um grandioso porte, tanto que se é por sorteio as vagas. Acredito que ela é muito melhor que algumas particulares, vistas por aqui. Uma fundação educacional muitíssima organizada, a quem a participação dos pais não fica atrás. Abraços … Eliana -Mogi Guaçu-SP.

  5. NANDO DAMÁZIO

    Interessante mesmo, não sabia dessas variáveis dos métodos de ensino. Gostei das informações.

    Achei muito bom também o post que denuncia a “festa dos 3 poderes”, embora pareça pouco, são atitudes assim que transmitem informações para que tomemos conhecimento desses fatos, cada um fazendo um pouquinho dá um montão que pode mudar muita coisa.

    Gostei muito do blog de vocês e tomei a liberdade de indicá-lo num post especial que fiz para meus amigos e parceiros. Espero que não vejam problema.

    Fora isso, tem mais um presentinho lá pra vocês. Mas é surpresa! Tem que ir lá ra ver, hehe…
    Beijos, volto logo!
    Nando.

  6. Ana Cláudia Bessa

    É amigas, para mim está sendo difícil decidir.
    Tem uma escola aqui perto bem legal, dá prá ir à pé (adorei isso, ecologicamente e saudavelmente falando…hehehe)o pessoal é bom, o ambiente é legal, mas é tudo cimentado e acho a escola muito poluída visualmente, excesso de informação.

    Um outra é grande, espaçosa, mas é grande…um colégio onde eu não imagino ser acolhedor para crianças pequenas.
    Tem escolas que eu nem visitei porque eram grandes demais, renomadas demais, tudo demais….
    Eu ainda acho que meu pequeno merece algo tão light quanto a fase da vida em que ele está.

    E a que eu adorei, é Montessoriana.
    Arejada, clean, gente bacana e é o método com o que mais me indentifico. Estou muito inclinada a matricular nela porque gostei(passionalmente falando), porque me deu confiança, porque o método me agrada, porque o ambiente é bom e a estrutura também. O preço, bem, está na média. Caro, sem dúvida, como a maioria das escolas. Mas encontrei preços mais salgados.

    Ele foi a todas as escolas comigo, gostou de todas, mas a que mais ele interagiu com as crianças, foi nessa escola.
    Enfim, é muita informação e coisas para considerar antes de escolher. Claro que podemos mudar, caso não dê certo mas ainda acho que o melhor é a gente tentar, pelo menos, ser mais criterioso para não ter que ficar trocando.
    Mando mais notícias, quando tiver.
    E quem tiver mais informações para me passar, me fale. Adoraria conversar com pessoas com experiência no método montessori, sejam profissionais ou mães.

Leave a Comment

Your email is never published nor shared.

(required)